CRP19 participa de Oficina de Articulação Intersetorial promovida pelo SEIAS

 

A psicóloga Daiana Santos Vieira Alves (CRP19/2050), Conselheira no Conselho Regional de Psicologia, participou da Oficina de Articulação Intersetorial promovida pelo Conselho Estadual da Criança e do Adolescente de Sergipe. O evento intersetorial, que aconteceu em ambiente virtual, nos dias 13 e 14 de abril, teve como objetivo capacitar Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCAs) e Conselhos Tutelares dos 75 municípios sergipanos.

Durante a oficina da terça-feira, 13, a Conselheira Daiana Alves, Psicóloga Técnica de Referência do CREAS Divina Pastora, falou sobre a importância do funcionamento do Comitê de Participação de Adolescente dentro dos CMDCA's a partir da experiência do CPA Estadual/CEDCA.

daiana.png

“Tive a oportunidade de falar sobre uma experiência exitosa a partir da articulação da Rede Intersetorial do município a qual discutiu sobre a demanda, a priori vista como "caso impossível" e "ali não tem jeito", que com as articulações e encaminhamentos assertivos se transformou em um caso exemplo de mudança de vida para o adolescente e sua família, que passaram a ter seus direitos garantidos. Além disso foram apresentados alguns trabalhos desenvolvidos pela Rede Intersetorial da Prefeitura de Divina Pastora antes da pandemia, como por exemplo, a campanha de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes a partir do protagonismo das próprias crianças e Adolescentes através de apresentações artísticas sobre o tema. E os desafios que essa mesma Rede tem enfrentado durante a pandemia”, relata.

Psicóloga Daiana Alves, que representa o CRP19 no Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente – CEDCA, destacou ainda   a importância do funcionamento do Comitê de Participação de Adolescente (CPA) dentro dos CMDCA's.

“Temos trabalhado junto com outros Conselheiros do CEDCA a fim de garantir que o adolescente tenha voz ativa dentro dos conselhos de direitos, defendendo a premissa "tudo com eles, nada sem eles" pois não há condições de promover e criar políticas públicas sem a participação do protagonismo dos Adolescentes. Através deste é possível ter aproximação real da vivência, características e demandas próprias dos adolescentes enriquecendo a discussão e análise necessários para a efetivação das políticas públicas”, ressalta.

“ Eventos como essas Oficinas que estão sendo promovidas através da parceria entre o CEDCA, TJ/CIJ, MP e SEIAS são de suma importância para que o CRP contribua junto  com os órgãos que fazem parte do Sistema de Garantia de Direitos para o diálogo, articulação, criação ou aperfeiçoamento de  protocolos de atendimento e, consequentemente, de Políticas Públicas para que o adolescente em atendimento nós Serviços de Medidas Socioeducativas em Meio Aberto tenham a atenção e o cuidado necessários baseados no que preconiza o ECA”, completou.

Redes Sociais