CRP19 foi o único órgão de classe profissional habilitado e eleito para Conselho LGBT de Sergipe

02/09/2019 -11H07

                  Eleito por aclamação total, o Conselho Regional de Psicologia da 19ª Região (CRP19/SE) foi único órgão de classe profissional habilitado para uma cadeira no Conselho para a Promoção da Cidadania e dos Direitos Humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais, no bloco de 12 instituições da sociedade civil organizada para o primeiro plenário do Conselho LGBT de Sergipe. 

                   Representando o CRP 19, a psicóloga  e pesquisadora do Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas (CREPOP/CRP19, Lidiane de Melo Drapala (CRP19/1662); o psicólogo Mário Silvio de Souza Fraga (CRP19/3000), colaborador da Comissão de Orientação e Fiscalização(COF/CRP19) e o graduado em Psicologia, Norton Cruz Machado (CRP19/IP3764), pesquisador em Sexualidade Humana e Métodos Preventivos IST/ HIV/ AIDS.

                   De acordo com Drapala, é importante para o CRP19 contribuir com a construção dessa primeira gestão do Conselho LGBT por tudo que vem sendo produzido nos últimos anos no regional e no Conselho Federal, no que tange a defesa contundente dos direitos humanos. “Nós temos pauta de defesa da população LGBTi em cada uma das letrinhas do movimento. Reafirmamos todo o compromisso e responsabilidade com os direitos humanos, com as políticas públicas, com a prática integrada. Afirmamos ainda que não só as Resoluções de número 1/1999 e de número 1/2018, que versam sobre a impossibilidade de cometermos violação de direito a homossexuais e pessoas travestis e transexuais, mas também fazer toda a repercussão dos documentos do CREPOP que falam sobre direitos sexuais e reprodutivos, sobre diversidade sexual e o mais recente material  lançado, o livro do Sistema Conselhos de Psicologia: "Tentativas de aniquilamento de subjetividades LGBTIs" que aconteceu no dia 29 de agosto”.   

                   A pesquisadora do CREPOP/SE adiantou que parcerias com representantes de Aracaju e de outros Estados já estão em elaboração para o lançamento do livro do Sistema Conselhos em movimentos municipais. “Nós teremos a cadeira de conselheira e suplência, mas estamos também construindo um colegiado para discutir e encaminhar pautas com representantes do GT de Gênero e Diversidade Sexual, de modo a ampliar e complexificar essa discussão. Estamos ainda convidando estudantes numa tentativa de alinhar todas as pautas e demandas da categoria, tanto na graduação como na prática cotidiana dos profissionais”, explicou.  

                   O Conselho Estadual para a Promoção da Cidadania e dos Direitos Humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (CONLGBT), está ligado à Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência Social e do Trabalho (SEIT) e pretende tratar, de forma participativa, dos assuntos inerentes à promoção, proteção e defesa da população LGBT.