Educadores sociais desenvolvem metodologia para discutir saúde mental com crianças, adolescentes e idosos em Aracaju

30/09/2017 -11H29


               Nessa quarta-feira, 20, educadores sociais do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Madre Tereza de Calcutá desenvolveram um percurso metodológico para trabalhar atividades de “Valorização da Vida” que contemplaram grupos de diversas faixas etárias atendidos pelo equipamento, localizado no Largo da Aparecida, Bairro Jabutiana, zona oeste de Aracaju.

               No turno da manhã, as educadoras Brunna Rodrigues e Kelly Florêncio debateram a temática ‘Prevenção ao Suicídio na Terceira Idade’ com o Grupo Novo Horizonte. A atividade aconteceu em forma de roda de conversa e teve como objetivo apresentar a Campanha Setembro Amarelo e apresentar aos participantes cuidados em saúde mental. Os idosos foram convidados a desenvolver uma atividade manual ao final das discussões como forma de materializar os conhecimentos adquiridos no encontro e escolher figuras em revistas que pudessem retratar a valorização da vida.

               À tarde, os educadores  Hebert Goveia, Patrícia Calixto e Gleiseane Santana deram continuidade às ações da Campanha com crianças e adolescentes dos serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos do CRAS. Uma roda de conversa   conduzida pelo psicólogo Pedro Alves dos Santos Filho (CRP 19/1910) abordou a temática e alertou sobre a importância de buscar o auxílio de familiares, educadores ou pessoas adultas para compartilhar suas angústias e, deste modo, favorecer o auxílio adequado e encaminhamentos necessários, como meios de prevenção.

               Em seguida, os participantes confeccionaram um “Painel de Valorização da Vida”com a colagem das figuras escolhidas pelo Grupo de Idosos e desenhos feitos pelos próprios educandos. Ao final, todos receberam panfletos educativos e foram convidados a preencher e pintar Cartilhas do Centro de Valorização da Vida (CVV) com conteúdo de Prevenção ao Suicídio.