Psicólogas promovem vivência de fortalecimento de vínculos e valorização da vida para funcionários de maternidade de alto risco em Aracaju

22/09/2017 -16H57


               Com a proposta de despertar a consciência do autocuidado e do fortalecimento dos vínculos com seus familiares, amigos e colegas de trabalho foi realizada, na terça-feira, 19, uma atividade de vivência que teve como público alvo colaboradores da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, unidade de alta complexidade que atende, através do Sistema Único de Saúde (SUS), a gestantes de alto risco portadoras de patologias como hipertensão, diabetes, cardiopatia e trabalho de parto prematuro, localizada em Aracaju(SE).

               Segundo a psicóloga Patrícia Maria Souza Fraklim (CRP19/2857), que coordenou o trabalho na instituição, a ideia foi fazer com que despertassem a atenção para a qualidade das relações estabelecidas, identificando a sua rede de apoio, bem como o empenho e dedicação consigo mesmo, com suas necessidades e valor. “Inicialmente conduzimos o aquecimento em que cada membro, posicionado em pé e olhos fechados, foi convidado a focar em si, em seu corpo, em sua energia, fazendo sempre a respiração diafragmática. O momento central teve como objetivo demonstrar que há sempre quem possa nos ajudar a aliviar nossos problemas e também que sempre podemos ser o apoio do outro na mesma situação. Encerramos com a dinâmica do abraço buscando possibilitar o acesso as próprias emoções positivas exercitando a capacidade de transferí-las”, explicou.

               A atividade aconteceu nos três turnos e contou ainda com a participação voluntária das psicólogas Gabriella Souza Santos (CRP19/3204),  Jucycleia Ramos De Souza (CRP19/3140) e Dayse Anne Gomes dos Santos (CRP19/3184).

               “A proposta deste trabalho não foi somente falar sobre o suicídio em sua essência, mas trazer para cada pessoa que ali se encontrava, um momento de reflexão, cuidado e o olhar voltado para dentro de si mesmo. No tocante a execução do projeto, foi possível atingir os objetivos com bastante êxito. Houve integração de modo ativo e colaborativo. A vivência proporcionou o cuidado de si mesmo, de modo mais dinâmica, porém profundamente reflexivo em todos os momentos. Todos puderam compartilhar suas angústias e sofrimentos e perceber que dificuldades existem para todos, mas que a partir do momento em que há a busca de ajuda profissional e tendo o apoio dos familiares, amigos, instituição, entre outros, toda a carga de sofrimento e dor compartilhada poderá tornar a vida mais leve”, falou a psicóloga Dayse Anne.

               " É muito enriquecedor para os funcionários poder ter acesso a práticas que potencializem a reflexão sobre a importância do autocuidado. A atividade foi ótima, e os nossos funcionários saíram agradecendo muito", finalizou   Silvia Anjos, psicóloga da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes.