CRP9 promove debate sobre abordagem do paciente em risco de suicídio

19/07/2017 -15H36


               Dentro das ações do “Setembro Amarelo”, na quinta-feira, 14, estudantes do curso de psicologia, professores e profissionais da área participaram de uma mesa redonda, na Faculdade Estácio, em Aracaju(SE). Para debater o tema “Abordagem do paciente em risco de suicídio”, o Conselho Regional de Psicologia da 19ª Região convidou  a Psicóloga Vanessa Ramalho (CRP19/2339), o Psicólogo Guilherme Caldeira (CRP19/ 563), o Psiquiatra Murilo Rezende (4869 CRM/Se) e Acelmar Reis, representante do Centro de Valorização da Vida.

               Para um auditório lotado os debatedores expuseram as manifestações e formas de interpelação do indivíduo que apresenta ideações suicidas. Para Adson Ferreira Silva, graduando em Psicologia, “o evento foi de extrema importância com a linguagem franca sobre o suicídio, mostrando como identificar sinais de risco e oferecer ajuda para enfrentar o problema. O tema ainda é um tabu e fico grato aos organizadores do evento, e os palestrantes, por não fingirem que o problema não existe, promovendo conscientização e combate ao suicídio”, falou.
                       
               Para o conselheiro presidente do Conselho Regional de Psicologia, Alan Santana Santos, a roda de conversa representou um passo importante na campanha Setembro Amarelo. “Nós discutimos com acadêmicos e profissionais as maneiras de se abordar esse paciente e contamos com colaboração de profissionais com bastante experiência e conhecimento para compartilhar. O CRP19 e a Gestão Crescer e Cuidar da Profissão, reafirmam seu compromisso e agradecem toda a colaboração, dos palestrantes que, gentilmente, aceitaram o convite, da instituição de ensino que cedeu o espaço e  os participantes que fizeram acontecer uma discussão rica em conhecimento. Quem participou desse evento, saiu se sentindo um pouco mais seguro na abordagem do paciente com risco de suicídio. E isso é muito importante para qualificar os serviços que prestamos à população sergipana” finalizou.