CRP19 participa das comemorações do Mês da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha

10/08/2017 -15H36


               As conselheiras Eleonora Vaccarezza e Emília Boto participaram, no dia 25 de julho, no palácio do Museu Olímpio Campos,  em Aracaju,  da roda de conversa "Entre nós: mulheres negras, vivências, possibilidades e perspectivas." 

               O evento integrou as atividades do Mês da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha, promovido pela  Sociedade Omolàiyé, que  lançou, no dia cinco de julho,  a campanha "Meu torço, minha identidade”, dentro do  projeto  “Olope GriotS: justiça e comunicação em ação”.

               “O objetivo é ressaltar o papel da mulher negra e de Axé na resistência e combate ao racismo, racismo religioso e a preservação de religiões de matrizes africanas”, afirmou uma das idealizadoras do projeto a Yá Sônia Oliveira.

               Para a psicóloga e conselheira Eleonora Vaccarezza, são iniciativas como as que o projeto traz que fazem a diferença na luta pelo enfrentamento ao racismo e a intolerância religiosa no nosso estado. “Aceitei como muito gosto o convite para participar desta mesa, pois acredito que a psicologia tem muito a contribuir nesses espaços de militância, e reforçar o papel da identidade na preservação da autoestima e consequentemente da valorização e respeito ao outra(o)”.

               "O evento reuniu mulheres de todas as classes sociais e diferentes profissões. Na roda de conversa tivemos histórias de luta e superação. Mulheres muito resilientes, lindas e determinadas a vencer, que promovem o conhecimento da sua história racial, propondo as gerações anteriores, as atuais e as que virão que vale a pena ser e se assumir na sua completude do ser. E que a superação do racismo passa também pelo reforço identitário", completou a conselheira Emília Boto.