CRP19 participa de lançamento de livro de socióloga sergipana

06/06/2017 -19H12


               O Conselho Regional de Psicologia, por meio do Grupo de Trabalho de gênero e Diversidade Sexual, participou, no dia 31 de maio, do lançamento de obras da socióloga Patrícia Rosalba Salvador Moura Costa.  O evento que contou com a presença de pesquisadores e professores de diversas instituições de ensino superior aconteceu no Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, em Aracaju (SE).

               Baseado em pesquisas de jornais, processos penais e entrevistas, o livro, "Aracaju dos Anos 90: Crimes sexuais, Homossexualidade, Homofobia e Justiça”, traz uma análise sobre sexualidade e de como se articulam os discursos que conectam crimes sexuais, homossexualidade, homofobia familiar e justiça na cidade de Aracaju na década de 1990.  Outras questões importantes como a forte influência do movimento homossexual na formulação de políticas públicas em Sergipe e a criminalização de relações afetivo-sexuais homoeróticas entre menores por familiares também estampam as páginas do livro. “Esse é um documento importante para quem estuda as políticas públicas LGBT’s, as questões relacionadas as violências de gênero e homofobia", afirmou Patrícia Rosalba que é pós-doutora em Ciências Humanas na Universidade Pablo Olavide - Sevilha-Espanha.

               Em outra obra, Patrícia Salvador, trata sobre as relações de poder existentes em assentamentos rurais.  “ A partir de um contexto local, 'Mulheres do Campo: Identidades, Políticas Públicas e Gênero',   dialoga com o Brasil de uma forma global, e oportuna, ao ressoar pelo mundo as vozes das mulheres assentadas que não querem e não pretendem calar”, explicou.

               Para Bárbara Santos Andrade, membro do GT de Gênero e Diversidade Sexual do CRP19, a luta contra a homofobia, violências de gênero e seus desdobramentos visa desnaturalizar os estigmas e estereótipos criados em torno das relações de poder calcadas em uma sociedade patriarcal e cis-heteronormativa que invisibiliza mulheres e minorias sociais. Por anos, produções científicas contribuíam para o ‘campo do saber’ de forma a subverter os direitos de negros, mulheres, LGBT’s, etc. A sexualidade humana deve ser compreendida em sua totalidade. “Diante de uma sociedade marcada por conservadorismos, as questões relacionadas à sexualidade geram inquietação e um dos papeis da psicologia é elucidar questionamentos sobre sexualidade para que seja possível a superação de preconceitos e discriminações. As obras da socióloga Patrícia Rosalba não só contribuem para a construção de novos conhecimentos na área, como também para maior entendimento da história e realidade local, a que diretamente atuamos enquanto profissionais e humanos", concluiu.