Nota de Pesar: Rosimeire Aparecida Silva

15/05/2017 -13H59

As causas ainda não foram confirmadas, mas as informações iniciais são de que ela faleceu em seu apartamento, em Belo Horizonte/MG, na manhã desta segunda-feira

               É com muita tristeza que o Conselho Federal de Psicologia (CFP) recebe a notícia do falecimento da psicóloga mineira Rosimeire Aparecida Silva, integrante da Comissão Nacional de Direitos Humanos (CNDH/CFP).

               As causas ainda não foram confirmadas, mas as informações iniciais são de que ela faleceu em seu apartamento, em Belo Horizonte/MG, na manhã desta segunda-feira (15/5), vítima de um infarto.

               Rosi, como era carinhosamente chamada pelos colegas, estava com 52 anos. Nascida em Pirapora/MG, em julho de 1964, ela foi uma militante histórica da luta antimanicomial e pioneira na criação e implementação dos serviços substitutivos aos manicômios na rede de saúde mental.

               Em sua jornada na Psicologia, Rosimeire coordenou a Política de Saúde Mental da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, trabalhou no Programa de Atenção Integral ao Paciente Judiciário do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). Coordenou o CRR Ateliê Intervalo de Redução de Danos da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e foi articuladora do Projeto Redes (FIOCRUZ/SENAD) no município de Ribeirão das Neves (MG). Atuou ainda como professora convidada em cursos de pós-graduação (lato e stricto sensu) da Faculdade de Medicina da UFMG. De 2013 a 2016, coordenou a Comissão de Direitos Humanos do CRP-MG.

               Ainda aguardamos informações sobre velório e sepultamento.

               * Com informações do site CRP-MG.