CRP19 leva a temática da visibilidade Trans para sala de aula

04/04/2017 -23H13


               “Visibilidade da pessoa Trans e o papel da Psicologia na defesa e proteção dos Direitos Humanos” foi a tônica do debate que marcou a aula de encerramento da disciplina do curso de Psicologia da Universidade Federal de Sergipe, nessa quarta-feira, 26 de abril. O convite partiu psicóloga Marcela Carvalho (CRP19/2467), coordenadora do  GT de Gênero e Diversidade, do Conselho Regional de Psicologia da 19a Região. 

               “Trazer a temática para a sala de aula é de suma importância para a formação de estudantes conscientes e também possíveis multiplicadores. Discutir sobre Gênero e Diversidade Sexual com alunos de Psicologia é, ao mesmo tempo, atentar os mesmos sobre o futuro, diante do exercício profissional. Se cada um fizer a sua parte, adquirindo mais conhecimentos e capacitações, o trabalho de "formiguinha" se transformará na grande união em prol da visibilidade de um público que tanto merece nossa atenção e respeito".

               Participaram das discussões a conselheira Eleonora Vaccarezza (CRP19/2276), a técnica e pesquisadora Lidiane Drapala (CRP19/1664), do Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas (CREPOP/CRP19), e a estudante e militante transfeminista, Linda Brasil. O evento contou com estudantes e profissionais da Psicologia, além dos  integrantes do GT de Gênero e Diversidade,  Renata Aragão e Hênio Rodrigues.

               A conselheira Eleonora Vaccarezza aproveitou o encontro para falar sobre as discussões e ações contra o projeto de lei que visa sustar artigos da resolução 01/99 do CFP, que proíbe psicólogas (os) de exercerem qualquer atividade que favoreça a patologização de comportamentos ou práticas homoeróticas e adotarem ação coercitiva tendente a orientar homossexuais para tratamentos não solicitados, e confirmou a participação do CRP19 na próxima reunião, marcada para 05 de maio, no Conselho Federal de Psicologia, em Brasília, para tratar do tema.