UFS recebe projeto GT POT promovido pelo CRP19

30/03/2017 -19H46



              Nessa quarta-feira (29), graduandos do curso de Psicologia da Universidade Federal de Sergipe, receberam, em sala de aula, mais uma ação do “GT-POT Itinerante”, projeto do Conselho Regional de Psicologia da 19ᵃ Região, que tem como objetivos levar a prática do psicólogo organizacional e do trabalho, discutir questões concernentes à atividade do Conselho Regional de Psicologia e à inserção do novo profissional nesta área.

              Assédio moral foi o tema proposto pela professora doutora Marley Araújo, da disciplina Psicologia e práticas do trabalho. Com base nesta temática, as coordenadoras do Grupo de Trabalho Psicologia Organizacional e do Trabalho, psicólogas Lidiane dos Anjos (CRP19/1742), vice-presidente do CRP19 e Ana Virgínia Andrade de Oliveira (CRP19/2260), apresentaram um estudo de caso para em seguida iniciar um debate.  “A nossa intenção foi possibilitar aos alunos fazer uma ponte entre teoria e prática com base nos textos teóricos que eles estão estudando”, explicou Ana Andrade. 

              Com livre trânsito sobre pautas da Psicologia organizacional e do trabalho, o GT-POT itinerante apresentou ainda todo embasamento do código de ética para atuação do profissional. “O código de ética traz artigos específicos de como o psicólogo pode atuar junto à gestão e como trabalhar a prevenção ao assédio moral nas organizações”, disse Lidiane dos Anjos.

GT-POT

              É  um espaço institucional de discussão acerca da atuação da Psicologia Organizacional e do Trabalho, dentro da Comissão de Orientação e Ética do Conselho Regional de Psicologia da 19ᵃ Região, no formato de Grupo de Trabalho.

              Além de garantir o debate, orientação e consequente visibilização da classe a fim de desenvolver técnica, e politicamente, os psicólogos organizacionais e do trabalho sergipanos nos seus diversos locais de atuação, o projeto pretende levar a prática do trabalho do psicólogo para a academia, discutir questões que concernem ao CRP, como a orientação relacionada ao Código de Ética e a ampliar, com a academia, o atual momento da inserção do psicólogo após a formação no contexto da POT.