CRP19 recebe novos psicólogos de Sergipe para entrega da Carteira de Identidade Profissional

09/03/2017 -16H07





                O Conselho Regional de Psicologia da 19ᵃ Região realizou três reuniões para entrega de Carteiras de Identidade Profissional às (aos) novas (os) psicólogas (os) inscritos no CRP19. Os encontros aconteceram na sede do Conselho e foram conduzidos pelas psicólogas Lidiane de Melo Drapala (CR19/ 1664), assessora técnica do Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas (CREPOP), Marcela Flores (CRP19/ 1096), responsável pelo Comissão de Orientação e Fiscalização (COF) e Lidiane dos Anjos (CRP 19/1742), conselheira vice-presidente da entidade.

                Aos 43 novos profissionais foram apresentadas questões sobre o Código de Ética Profissional e as principais resoluções sobre a criação dos Conselhos e o exercício profissional, além do funcionamento da entidade e a atuação do CRP19.  “Esse é um momento ritualístico, emblemático que marca a passagem da graduação para o mercado de trabalho.  O que fazemos é essa demarcação da representação oficial do Conselho como orientador, disciplinador e fiscalizador da profissão”, explicou Lidiane Drapala . 

                A orientadora fiscal do CRP19, Marcela Flores, destaca que a apresentação ampla do artigo 20 do código de ética, que fala da publicidade dos serviços e das penalidades   nos casos de infrações, tem surtido efeito positivo.   “Esse é também um evento de prevenção para situações de possíveis futuras infrações. Nós explicamos detalhadamente sobre a regulamentação, informamos e orientamos esses profissionais para que eles não cometam as mesmas violações. E temos percebido que essa conduta já apresenta resultados. Nós tínhamos que, corriqueiramente, convidar profissionais para orientação, e essa incidência diminuiu”.

                Outro ponto abordado é a Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948. “Essas inspirações, a respeito dos Direitos Humanos, são para dizer que todo cidadão ou cidadã é igual diante da lei. Que não podemos com isso fazer discriminação, seja por orientação religiosa, ética, orientação sexual, de gênero ou qualquer outra especificidade”, completou Drapala.

                Durante a reunião também foram apresentas a sugestão de tabela de honorários, construída em parceria com Conselho Federal de Psicologia (CFP) e a Federação Nacional dos Psicólogos (Fenapsi) e o Sistema de Avaliação de Testes Psicológicos (Satepsi). “Fazer parte desse momento inicial de vínculo da (o) psicóloga (o)  com o seu Conselho de Classe é evidenciar a importância que damos à participação democrática e à construção de uma categoria cada vez mais unida e reconhecida pelo seu fazer científico-profissional. Não é apenas um momento protocolar de entrega de carteira, mas um espaço para darmos as mãos e seguirmos juntos construindo a Psicologia que queremos em Sergipe”, comemorou Lidiane dos Anjos, vice presidente do  CRP19.