Assessora Técnica do CRP19 coordena oficina na III Semana de Visibilidade Trans de Aracaju

01/02/2017 -13H30










                Com um público aproximado de 110 pessoas, a assessora técnica do Conselho Regional de Psicologia, psicóloga Lidiane de Melo Drapala (CRP19/1664) e a psicóloga Karen Mirela (CRP19/1551) coordenaram,  nessa segunda-feira (30), a oficina “Mídia: O que não fazer!??”.  A atividade, realizada no auditório na didática V, da Universidade Federal de Sergipe, integra a jornada de debates e palestras da III Semana de Visibilidade Trans de Aracaju.

                No primeiro momento, a oficina arte terapêutica trabalhou estímulos lúdicos para provocar reflexão acerca do olhar. “Do olhar para si, olhar do entorno, do julgamento, da construção das imagens sociais e da corresponsabilidade no processo”, explicou Drapala.
Em seguida houve um compartilhamento dos participantes que realizaram produções artísticas.  Na última parte aconteceu  um debate  com a participação de mulheres trans, homens trans e  travestis.

                E no encerramento da III Semana de Visibilidade Trans de Aracaju acontece a mesa redonda  "Mídia, educação e saúde:desconstruindo a patologia", com  Ruhan Victor, Indianara Siqueira, vereadora suplente no Rio de Janeiro e realizadora da Casa-Nen, casa de apoio a transexuais e travestis e  Rodrigo Dornelas, professor de Fonoaudiologia da UFS/Campus Lagarto, incentivador do Ambulatório de Saúde da População Trans. A  cerimônia de encerramento,  será às 19 horas, no Teatro Atheneu com o show da cantora Bia Ferreira.  O acesso ao espetáculo será com a doação de um quilo de alimento não perecível. O montante arrecado será doado à travestis, mulheres e homens trans em situação de vulnerabilidade social.

                A III Semana de Visibilidade Trans de Aracaju é promovida pela  Associação e Movimento Sergipano de Transexuais e Travestis (AMOSERTRANS) em parceria com o Departamento de Comunicação Social (DCOS/UFS) e Associação de Travestis Unidas Na Luta Pela Cidadania (UNIDAS), com apoio do Coletivo de Mulheres de Aracaju,  da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher – OAB/SE e do Conselho Regional de Psicologia da 19ᵃ Região (CRP19).