Psicólogos de Trânsito se reúnem em Aracaju

26/12/2016 -15H30



                 Com o objetivo de melhorar a qualidade da avaliação psicológica no processo de obtenção e aquisição da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), psicólogos peritos de trânsito credenciados ao Departamento Estadual de Trânsito, alunos de cursos de especialização e de pós-graduação em Psicologia e servidores do Detran/SE participaram, no dia 22 de dezembro, do I Encontro de Psicólogos de Trânsito. O evento, que teve o apoio do Conselho Regional de Psicologia da 19ᵃ Região e da Associação Brasileira de Psicologia do Tráfego, foi realizado no Teatro Atheneu, em Aracaju.

                 Para Emília Boto, coordenadora do GT de Trânsito do CRP19, esse encontro foi um marco para a Psicologia do Trânsito em Sergipe. “O Conselho de Psicologia, até então, não havia se posicionado, firmemente, acerca das demandas dos profissionais dessa área. Esse encontro favoreceu a abertura do diálogo. O GT de Psicologia do Trânsito do CRP19 vai trabalhar junto ao órgão para aperfeiçoar os serviços, orientar e fiscalizar o trabalho dos 250 profissionais que atuam no Estado. Estamos planejando, ainda no primeiro semestre de 2017, promover reuniões para discutir às questões de rendimentos e melhores condições de trabalho nas clínicas”.

                 Com o tema “Psicologia no trânsito: Conduzindo para a vida”, os debates colocaram em pauta a ética profissional e os desafios no contexto atual e a adequação e padronização da aplicação dos testes na perícia psicológica de trânsito.

                 “A avaliação psicológica já tem uma boa qualidade, mas precisa ser cada vez mais executada com primazia, zelo, e talvez até, ampliando o rol de aplicações para aperfeiçoar ainda mais os mecanismos que já utilizamos. Isso vai qualificar ainda mais os testes e as nossas leituras deles. A partir daí, teremos pessoas mais capazes na condução de um veículo e, consequentemente, um trânsito mais seguro”, disse Alan Santana, presidente do Conselho Regional de Psicologia da 19ᵃ Região, que participou do evento.

                 Ainda segundo Alan Santana, a etapa de avaliação psicológica é um dos pontos mais importantes para obtenção da CNH. “Isso porque grande parte dos problemas que temos, hoje, no trânsito estão ligados às condições psicológicas dos condutores. Cerca de 70% dos acidentes que acontecem no trânsito estão ligados à falta de atenção do condutor.  Esse dado mostra como é importante, e necessário, uma avaliação psicológica que atue no sentido de proteger ainda mais a sociedade daquelas pessoas que, por ventura, não tenham, naquele momento, a possibilidade de fazer um trânsito com mais segurança”, concluiu.