Coordenadora do GT POT fala sobre "Qualidade de vida no trabalho" para gestores de empresas em Sergipe

24/11/2016 -11H09


                 Atendendo ao convite da Universidade Tiradentes, por meio do programa Unit Carreiras, a psicóloga Lidiane dos Anjos S. Andrade, vice-presidente do Conselho Regional de Psicologia, através do Grupo de Trabalho em Psicologia Organizacional e do Trabalho (GT-POT) realizou nesta quarta-feira, 23, em Aracaju a palestra “Qualidade de vida no ambiente de trabalho”. Participaram do encontro, profissionais do setor de Recursos Humanos de empresas como   Energisa, São Marcelo, Pisolar, Hospital de Coração, Tv Atalaia, Tv Sergipe, Ministério Público,  Multiserv,  Nassal Construtora entre outras.

                 Focada no papel do profissional da Psicologia no desenvolvimento do programa de qualidade de vida do trabalho, Lidiane dos Anjos apresentou o tema em três eixos: o macro organizacional; o papel da liderança;  e o micro-organizacional,  amparado no  compromisso individual em desenvolver sua qualidade de vida.  “A qualidade de vida no trabalho está relacionada à qualidade de vida do indivíduo como um todo, para além dos muros da organização”, explicou.

                 Lidiane fez um comparativo entre as grandes empresas e as de pequeno porte com atenção especial às empresas familiares, maioria em Sergipe, e ainda aplicou uma dinâmica na qual foram apresentados os desafios nas corporações.  “Ainda chama a atenção o quanto as corporações em nosso estado apresentam um certo grau de resistência. Persiste uma cultura organizacional que privilegia valores distantes do bom desempenho e satisfação do trabalhador”, disse.

“É necessário uma reflexão sobre o  cuidar de si mesmo antes de cuidar do outro, sobre assumir uma postura empática e ainda, sobre o compromisso da escolha.  Importante saber dizer não à vitimização diante das circunstâncias desafiadoras do mundo organizacional e buscar a proatividade. O  desenvolvimento dessas atitudes,  em prol  do indivíduo, melhora a satisfação e, consequentemente, o desempenho. Assim, ganha a organização e ganha o indivíduo", finalizou.