Psicologia, saúde e direitos humanos marcam os debates do segundo do SEMPRI

11/11/2016 -21H46







                 No segundo dia de discussões do II Seminário Psicologia e Relações Interétnicas, o promotor de justiça, representando o Ministério Público de Sergipe e Coordenador do projeto “Racismo-Conhecer para enfrentar”, Luis Fausto Valois e a psicóloga, Mestre em Psicologia Social e membro do GT Relações Interétnicas do CRP19, Luiza Lins conduziram a mesa “Psicologia, Racismo e Direito Humanos”.

                 “Racismo e direitos humanos ainda são assuntos pouco discutidos na área de Psicologia. Isso gera implicações na prática do profissional psicólogo. Nós temos espaço de atuação em diversas áreas, a exemplo da escola, do judiciário, do hospital, e o racismo atravessa esses diversos campos. É importante que a gente conheça o que é o racismo e de que forma impactar nesses contextos para atuar numa postura de enfrentamento à essas desigualdades”,  falou Luiza Lins. 

                 Fausto Valois fez uma abordagem sobre a legislação brasileira de combate à discriminação racial, a Convenção da ONU de 1940, Estatuto da Igualdade Racial, a Constituição Federal. Relatou ainda, casos de injúria racial em questões práticas do dia a dia. “É preciso que o Estatuto da Igualdade Racial seja implementado em sua plenitude em nossa sociedade. É preciso combater a intolerância religiosa. Garantir às religiões de matriz africana, o respeito à liberdade de culto, à liturgia e aos templos como estão previstos na Constituição e no artigo 23, do Estatuto da Igualdade”. 

                 O painel seguinte trouxe Roberto Lacerda, Mestre em Saúde Coletiva, Doutorando em Meio Ambiente e Professor da Universidade   Federal de Sergipe e Patrícia Silva, Doutora em Psicologia Social e membro do GT Relações Interétnicas do CRP19, para debater “Racismo, Psicologia e Saúde”.

                 À tarde foram constituídos os Grupos de Discussão (GD): “Psicologia, Políticas Públicas e Promoção da Igualdade Racial”; “A clínica Psicológica e o Enfrentamento  à Intolerância Religiosa”; “Resolução 018/2002 do CFP: desafios frente à sua aplicação” e “Gêneros e Relações Interétnicas”.

                 Para última Mesa do dia foram convidadas Miracir Correia, Assistente Social, Mestre em Sociologia  e Professora da Faculdade Maurício de Nassau (SE) e  Andréa Dória, Psicóloga, Mestre em Psicologia Social e membro do GT Relações Interétnicas do CRP19, para debater “Psicologia, Racismo e Políticas Públicas”.

                 Encerrando o segundo dia de conferência, um mini-curso sobre “Psicologia e Direitos Humanos” com o Doutor em Psicologia; Professor Emérito da Universidade Federal da Paraíba, Leoncio Camino.

                 Para  Raimundo Senzala,  Mestre em Filosofia Platônica, especialista em gestão educacional e Membro da Academia Sergipana de Letras, “esse debate é uma maneira de propor o caminho do humanismo. É preciso exercitar as questões cruéis que existem dentro de todos nós, para evitar uma maior proliferação do racismo, do preconceito”, relatou.

                 O II Seminário Psicologia e Relações Interétnicas é promovido pelo Conselho Regional de Psicologia da 19a Região, por meio do GT Psicologia e Relações Interétnicas, que integra a Comissão de Direitos Humanos do CRP19 e tem o apoio da UNIT. O evento acontece no campus Farolândia. Os debates seguem na manhã deste sábado (12), a partir das 08:55h, no auditório do Bloco “G”.  As conferências são abertas ao público e a entrada é gratuita.

Clique aqui e confira a programação: