CRP19 abre programação do mês do psicólogo

20/08/2016 -18H31








                 O Conselho Regional de Psicologia, iniciou nessa sexta-feira (19),  a programação comemorativa do "Mês das Psicólogas e dos Psicólogos de Sergipe", com um  debate aberto  ao público. Participaram das discussões, psicólogos, estudantes universitários, ativistas de Coletivos e movimentos sociais como no caso da AMOSERTRANS (Associação e Movimento Sergipano de Transexuais e Travestis) e profissionais da docência, das políticas públicas de assistência social, saúde mental.

                 Na primeira Roda de Conversa "Responsabilidade política da psicologia: discutindo movimentos conservadores e libertários", o professor universitário e também conselheiro do CRP 19, André Mandarino, fez uma linha histórica comentada das décadas de 1970, 1980 e o momento político vigente com a polaridade dos ditos grandes blocos econômicos à época. Passou para a transição que vigorava na década 1990 até os momentos atuais e a desconstrução da "bipolaridade comunismo-capitalismo" de tempos anteriores.  Para contextualizar e ampliar os espaços de debate, Mandarino, citou a obra "As três Ecologias - Féliz Gattari (Editora Papirus, 2012)" como uma possibilidade de compreendermos as diversas forças atuantes nas vidas e seus modos de existência.

                 Em seguida, foi a vez de Franciele Gazola, bacharel em Psicologia no Paraná, que atualmente participa de vários movimentos sócio-políticos como "Coletivo de Mulheres de Aracaju", ABRAPSO (Associação Brasileira de Psicologia Social) além de ser representante do CRP19 na gestão do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres.  Em sua apresentação, ela focou nos modos da psicologia se implicar nos movimentos sociais, nas discussões e mobilizações políticas, inclusive, favorecendo os planejamento, implementação, implementação e monitoramento de políticas públicas das mais diversas áreas.